Blog Coletivo

Blog coletivo - Para colaborar com este blog, veja a página "Como participar".

Amigo seguidor, faça parte da lista "Amigos Lado a Lado nesta Terra". Veja como em "Como participar".

Pesquisas - Nossa primeira pesquisa é sobre o Pau-Brasil. Veja na página Pesquisas e caminhe de mãos dadas com a Terra.

sábado, 1 de maio de 2010

Onde estão as andorinhas?

Nos meus tempos de criança
O céu azul era escondido
Por nuvens fortes e pesadas
Raios e trovões na batucada.

Céu manchado de andorinhas
Em voos doidos, tresloucados
Linda mistura com outras aves
Piados, chiados por todo lado.

Vem crescendo o paredão
Vem chuva boa e abençoada
Gigantesca massa d'água
Que alvoroça a passarada.

Com olhos tristes de saudades
Incomodo-me em perguntar
Revoada antes da chuva
Ainda existe em algum lugar?

As andorinhas desapareceram
Assim também foram as matas
Esconderam-se do menino
Ou migraram na enxurrada?

Almirante Águia
.

7 comentários:

Anônimo disse...

Altair,
como escrever ou falar alguma coisa para você, se tudo que você faz é lindo e faz dos seus escritos as nossas falas, falo isso porque tudo o que eu quero falar você já esccreveu. Como por exemploesta poesia que nos faz lembrar dos dias de criança com chuvas pesadas com os passaros cantando que quase não se ouvem mais. Enfim Altair ou Almirante Águia escreve com a alma e com amor. Realmente você está de parabéns e escrevendo cada vez melhor.
Te amo,
Edna.

Luísa N. disse...

Concordo com você, Edna. Esse poema nos traz à lembrança nossa infância cercada por rios, pássaros... Parabéns, Almirante!

E você, Edna, qundo vai também abraçar a Terra? Estamos lhe esperando!

Marcia disse...

E eu que vivia numa Alameda, cujo nome da rua já dizia: Alamêda Caicara, cercada de árvores pelos lados, era uma só festa, onde cigarras e pássaros faziam um coro inesquecível. Precisei vir aqui para relembrar-me dos tempos de infância. Bonito, escrito com a alma!
Uma semana iluminada para você!
Beijos

Almirante Águia disse...

Meninas,
Agradeço as palavras de todas vocês, fico feliz por tê-las conduzido a momentos sútis do passado. Fico também muito agradecido a minha querida Edna, que deixou este valiosissimo, para mim, depoimento.

Ah! Luísa, Edna manda dizer que já esta abrçando a terra juntamente comigo.

Aquele Abraço

Dora Regina disse...

Amigos, aqui onde moro ainda consigo ver esse cenário, amo a natureza e essa poesia retrata um pouco dela.
Abraços!

Jairo Cerqueira disse...

Olá, Almirante Águia. Passando por aqui e lembrando, ao ler esse texto, que Tom e Chico já haviam dito: "Bico calado, toma cuidado que o homem vem aí"!- (Passaredo)
Um abraço.

Otelice Soares disse...

Lindo, lindo, lindo, Altair.
Teu poema muito me emocionou,Fez-me lembrar da infância e do tempo em que a Natureza, sem receios, nos acompanhava, olhos focados em nós, a sorrir das travessuras, a nos mostrar tanta beleza e doçura, a nos ensinar a ser gente.
Tenho medo de que - se não fizermos ou não pudermos fazer alguma coisa, o nosso destino seja o das andorinhas... E, quem perguntará por nós? Parabéns, amigo.
Bj. no coração

Related Posts with Thumbnails